Seguidores

domingo, 25 de agosto de 2013

Retrato de mulher

Era uma vez... assim começa as historias...de vidas, amores, terras, mundos... Era uma vez.... Uma jovem, tinha sonhos ambições sonhava ter o mundo só dela. Onde um dia havia de sair do nada , o tudo que a faria sentir única... que a faria sentir realizada, uma realização plena... Mas nunca sonhou com grandes vestidos lindos, joias, grandes casarões repletos de tudo, que normalmente as mulheres ambicionam.... Esta mulher era diferente...seus sonhos era... uma casinha pequenina acolhedora, rodeada de verde, flores, onde cabia um lago com lindos peixinhos vermelhos, para dar a proximidade do mar...Vencas e fetos( samambaias) verdinhos...uma fonte com água corrente cantante para fazer sonhar com o rio , correndo límpido para o mar...mais além o pomar onde o prazer de chegar as árvores e colher a fruta fresquinha...saborosa. Uma casa onde a singeleza fosse o lema....crianças correndo e rindo felizes...alegrando o dia. Tudo que ela sonhava era fazer do seu cantinho um lugar de paz... conhecer um "príncipe" que lhe desse a conhecer as delicias do amor.Companheiro, ternurento,cúmplice para fazer valer a vida a dois. Quem não sonhou já com um pequeno almoço a dois?! Numa mesa enfeitado com flores campestres, coisas simples. Um "amo-te" no espelho do WC, ou um beijo ternurento ao acordar? Cumplicidade de um olhar que tudo diz do que vai na alma, um olhar olhos nos olhos, mas que despe de tudo para ser apenas um olhar que abraça, acaricia, beija até o sorriso faz estremecer o castelo mais rígido de defesa. Todos já sonhamos um dia...Ela sonhou mas a vida trocou-lhe as voltas. O seu princepe veio num homem que a fez acreditar na vida que ainda podia ser feliz... Sua 1ª infância foi tumultuosa, sofreu na pele, o que ela e Deus sabe...ficaram as marcas na alma...cicatrizes que nem o passar dos tempos consegue fazer esquecer, seu princepe quase virou sapo, esqueceu as promessa de felicidade, começou a trata-la com indiferença. Ela era a pessoa que tratava da casa, dos bens essências, como a confecção dos alimentos ect ect... Mas, as mulheres são como como as flores, o amor precisa ser regado, tratado para se manter viçoso...Aos poucos tudo se foi desmoronando, ficou a rotina que tudo anula tudo desfaz. Do sonho já nada resta. Filhos nasceu um, que sendo sua vida, esta longe de ser o seu orgulho como filho. Cresceu protegido de tudo pela mãe...o pai sempre o valorizou....ele adolescente acredita ter o mundo na mão, não sabe valorizar quem o ama, quem tudo fez por ele . destrata a mãe tornando-lhe a vida já por si difícil quase insuportável, coisa não rara nos dias que de hoje infelizmente, nossa juventude esta assim. Para nos apercebermos deste flagelo basta ver o que se passa nas escolas do nosso País. O mundo dela não tem cor, tudo é demasiado pesado para a fragilidade daqueles ombros de mulher, a raiar os 40 anos, dizem que é a idade da mudança, das grandes decisões ela tenta tomar mas, falta-lhe a força a determinação...Pesa-lhe ainda as humilhações do tempo da meninice...das violações de tudo desde a sua castidade, até as necessidades mais básicas para uma criança o de se alimentar, naquela mesa não havia lugar para ela... As feridas ainda "sangram" a revolta esta tão latente que a instabilidade a todos os níveis é mais que muita. A vida dessa mulher é uma mascara quem a conhece sabe, ela ri, brinca, canta...mas,é a defesa, o estigma da violação, dos maus tratos ainda a persegue...Quer romper com o presente, começar uma vida nova, desta vez sozinha ela e a vida a tentar matar o fantasma do passado, das desilusões, provar para ela mesma que é capaz de fazer da sua vida ainda uma linda historia que sabe de amor... Amor a vida, por ela mesma...amor por tudo que a rodeia viver a vida, a sua vida. Era uma vez...assim vai começar a sua nova historia, por agora vai acrescentando dias a sua vida, aos seus anos...na esperança de poder acrescentar vida aos seus dia... Era uma vez...o senhor tempo ira ditar o resto da historia. Era uma vez....LR

Nenhum comentário: