Pular para o conteúdo principal

MAKÈZÚ
— «Kuakié!... Makèzú, Makèzú...»

..................................

O pregão da avó Ximinha

É mesmo como os seus panos,

Já não tem a cor berrante

Que tinha nos outros anos.

Avó Xima está velhinha

Mas de manhã, manhãzinha,

Pede licença ao reumático

E num passo nada prático

Rasga estradinhas na areia...

Lá vai para um cajueiro

Que se levanta altaneiro

No cruzeiro dos caminhos

Das gentes que vão p'ra Baixa.

Nem criados, nem pedreiros

Nem alegres lavadeiras

Dessa nova geração

Das «venidas de alcatrão»

Ouvem o fraco pregão

Da velhinha quintadeira.

— «Kuakié!... Makèzu, Makèzu...»

— «Antão, véia, hoje nada?»

— «Nada, mano Filisberto...

Hoje os tempo tá mudado...»

— «Mas tá passá gente perto...

Como é aqui tás fazendo isso?»

— «Não sabe?! Todo esse povo

Pegô um costume novo

Qui diz qué civrização:

Come só pão com chouriço

Ou toma café com pão...

E diz ainda pru cima,

(Hum... mbundo kène muxima...)

Qui o nosso bom makèzú

É pra véios como tu».


— «Eles não sabe o que diz...

Pru qué qui vivi filiz

E tem cem ano eu e tu?»


— «É pruquê nossas raiz

Tem força de makèzú!...»
VIRIATO DA CRUZ (Poeta angolano) in Poemas,

Coleção Autores Ultramarinos,

Casa dos Estudantes do Império, Lisboa, 1961

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bom dia Amigos!!!!!!

Pois é hoje estou de volta. Estou melhor, meu filho e minha nora foram os meus enfermeiros de serviço,  a eles devo esta recuperação tão acentuada e gostoso.  Obrigada filhotes eu vos amo, e agradeço todo o cuidado que me dispensaram. Mas também minha alma esta mais leve, mais feliz sinto-me com uma fenix, se deve ter sentido ao renascer das cinzas, em conjunto com alguém que me é muito querido e especial, ( nada de pensamentos  atrevidos ) andamos a arrumar as nossas gavetas interiores, a nossa cabeça, e foi óptimo. Deu-me alento e força para mudar umas quantas coisinhas mal resolvidas na minha cabeça. Apesar de ter faltado a escola, fartei-me de estudar, e de recolher informação. Terça-feira já lá vou se Deus quiser. Vou dar a volta, andar um bocadinho só me faz bem, vou fazer uma volta mais pequena que a tua, mas vou andar cerca de 1hora depois venho tomar uma grande banhoca e seguir o resto do dia, se não viesse aqui falar um pouco com os meus amigos /as não ficava bem , ama-vos a todos…

uma verdade grande

Quem sabe?

Nem sempre a vida é o que esperamos,
nem sempre o teu abraço, fica o laço
que pende e encanta,
nem sempre, o que quero é melhor
que avida me dá.
Fico quieta, espero calada
quem sabe a vida faça o joga certo
coloque as peças....
Cole o coração  para que caiba todo
em tua mão.LR