Seguidores

domingo, 10 de janeiro de 2016

Alma



Eita dia de chuva, para não variar agora tem sido assim.
A chuva faz falta, lava a terra, lava a alma.
Aconchega , a quem tem possibilidades disso
aconselha a dormir de cadeirinha.
à  caricia que morre , sem erguer os braços,
pois não tens a quem abraçar...
o que não impede de sonhar, desejar...
embora seja e saiba ser, utopia
tu não virás , foi sol de pouca dura...
ilumina até hoje....sempre vai iluminar...
quando a saudade doí demais...
fecho os olhos e vejo-te, beijo-te com a alma...
num sonho sem volta, dum querer sem poder,
a vida tem disto, há que erguer a cabeça,
abrir os olhos, muitas vezes nublados
pela saudade que deles caí em forma de lágrima....
A vida , é um jogo que não aprendi as regras....
Fico por aqui, sozinha sem mim,
o melhor de mim, entreguei-o a ti...
quando num abraço, fomos dois num só...
num dia de chuva, num quarto de hotel...
Assim é a vida, de quem não tem vida
apenas sobre-vivi.LR.

Nenhum comentário: