Seguidores

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

AVA


Ufa! hoje o dia parece prometer...
Já vejo o sol que ainda vai nascer,
aqui no quarto da minha dona esta confortável, sou a amiga , embora tenha 4 patas ela me ama.
É tão bom ser amada assim...
Sabes eu antes era muito marota, agora não, já sou uma Senhora crescida, já não me apetece  brincar com os sapatos, que ela mais gostava, e claro, de um fazia dois, a dona fica furiosa, ralhava  as vezes me castigava, coisa que eu não compreendia muito bem, pois só queria brincar.
Como não tenho mãos , e sim patas, tenho de brincar com a boca... porque não havia ela de comprar sapatos á prova de dentadas?
No  quintal corria e saltava, havia lá outra brincadeira gira, que também fazia a minha dona ficar com os cabelos em pé. A roupa a secar, ai as coisas complicavam-se, ela  me castigava, deixando-me acorrentada, junto de  uma casa que ela dizia ser minha, colocava lá agua fresquinha,  a minha comida, e ai ficava enquanto a roupa secava, era um aborrecimento...
Sabem eu achava tão giro, fazer dos lenções tiras , com o vento tudo balouçava, era mesmo giro, ela não pensava assim, que pena....
Ainda agora que estou quase a fazer 3 anos, tenho coisas que gosto muito, do meminho dos meus donos,  das brincadeiras, quando me escovam o pelo, eu adoro.
Sou alta e esbelta, pois meu pai é um cão cheio de raça  e pedigree, um pastor alemão, minha mãe é uma pastora Belga, talvez por isso eu seja tão crescida, e claro muito alta, tenho a cor dos pastores belgas, assim clarinha, e o temperamento dos dois, sou travessa mas muito meiga e dócil, para os de cá de casa, amo crianças.
Não gosto nada que passem junto aqui de casa, ai entro em desatino e faço um barulho incrível, não vá  alguém se lembrar de entrar sem ordem da dona.
Agora sabem , vou lá fora fazer o que ´preciso fazer, depois venho aqui para casa novamente, só fico no meu castigo, que a dona diz ser a minha casa, quando a dona precisa de ter a porta aberta pois, gosto de dar passeios sozinha, e mal encontro a porta aberta aí vou eu, dar a minha volta, ela tem medo que eu me perca ou alguém me leve, sabem já uma vez foi parar a Lisboa, e queriam dar-me novos donos, ainda não percebi para que me levaram daqui, pois eu teria voltado, o que me valeu foi essa coisa que a dona gosta face, minha dona coloco fotos minhas e lá me encontraram, meu dono foi logo lá buscar a princesa da casa. Eu claro. AVA

Nenhum comentário: