Seguidores

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Chuva

Chove, as terras estão alagadas, cobertas de tapetes verdes bordados por singelas flores tenho a serra lá ao fundo coberta de neblina um passarinho veio abrigar-se no telheiro do canário alimentar-se das sobras que caiem proteger-se do frio, do vento olho-o... de certa forma sou como ele vivo aqui protegida mas sinto um frio imenso na alma... terça-feira tão longe e tão perto te vai levar para tão longe sinto o rosto molhado.... e agora? vou estar aqui quem sabe um dia confio em ti...em Deus O teu silêncio... é o que mais custa a suportar dou-te silêncio também é aqui neste cantinho onde deixo os meus momentos falo sozinha contigo mesmo sabendo que não me escutas mesmo ausente sempre estaremos perto coração e cabeça bem por dentro do pensamento te espero sempre...LR

Nenhum comentário: