Seguidores

sexta-feira, 28 de março de 2014

pelos, patas

As personagens da historia ,são o Sr Lost, com o seu ar serio de poucos amigos,
 ralha por tudo e por nada, faz lembrar certas pessoas, com a mania que são bravas, mas dás um pouco de carinho....nasce logo  , outra energia, só feita de alegria- é um laborador de gema
Dona ava pois então, é a princesa da casa.
Toda ela cor de areia, porte elegante sereno, mas não fosse ela uma mistura de pastor alemão e belga.
Travessa alegre, amiga,  tem também o seu feitio, adora mimo...
A tica gata manhosa, toda ela se roça pelas pernas que lhe chegam mais perto do seu corpinho, gata marota, depois vem o quico, outro gato, mas todo preto, com olhos verdes vivos espertos, gatuno como só ele, adora roubar seja o que for que apanhe, pode ser até um pão se te descuidas já sabes ele espreita o Zé padeiro, para o pãozinho roubar...
Para acabar o zoológico, falta  falar dos peixes,de água fria sim senhor, 17 são ao todo, lá andam sempre a brincar.
Olham para os peixes,O Lost a Ava parecem dizer, se não pode estar, aqui ...  
As vezes parece que falam , que se entendem pois então.
A Ava deitada na sala, que a senhora é muito fina, não lhe serve qualquer cama,  só deitada no Sofã, a Tiga que não é parva, faz-lhe logo companhia.. De ol,har manso e matreiro8olha gulosa para os peixes ) , se te  atreves vais só ver, o que a seguir te acontece, levas corrida daqui e vais dormir, na tua cama, bem feitinha do teu jeito, lá na arrecadação., Diz ava em seu olhar
O quico, não tem sequer autorização,em casa , não tem lugar, pois gatuno como ele é.. não lhe escapa mesmo nada....
um dia ao sair de casa, a Ava o ia cumprimentar,ele arisco, desconfiado, não gostou , pois não senhor,  levou com as unhas no nariz, que agora só longe dela é que ele pode andar, cão e gato , no seu melhor.
O Lost tem seu cantinho, sua casa no quintal, em casa não pode estar, pois xixi é onde calha, Vai e vem pois de outro jeito é impossível pensar.
As vezes namora a Ava,que é donzela virgem e pura, bem lhe segredam seus olhos promessas de amor eterno, só a dona, que é velhota, já não  entende este amor, não deixa, não quer cachorros , pois ficar com todos nem pensar, e não sabe o que fazer, assim nada de amores.....
Ela a olha-lo dengosa,, como a dizer-lhe baixinho...que vida de cadela, é assim, mesmo sem ter pedigree....como agora tudo casa, quem sabe um dia também, ainda iremos casar. 
Eu de fraque todo feito, armado em
pinguim,mas preto não pode ser, pois já sou eu todo preto, tirando  as barbas que estão a imitar o cabelo da minha, ficaram brancas coitadas....
Tu de vestido de noiva, linda como só tu, véu e grinalda pois então, o ramo é que é complicado...leva os donos, fazem festa....quem sabe um dia quem sabe....
As penas não sei porquê não querem nada comigo, tive canários, periquitos, mas morrem sem saber como, desisti quero ver penas na rua, alimento os passarinhos ali no meio " do jardim" coloco água e comida, presos numa gaiola desisti não quero mais, penas me bastam da vida, mesmo assim eu não as quero , pois mal acordo eu digo, vou ter um dia feliz...LR

Nenhum comentário: