Seguidores

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Meditar....

Paro!! Tento analisar o que foi a minha vida. O que vejo? Nada de valer a pena aqui falar...Os dias vão passando uns atrás,dos outros... sem nos dar conta..o Tempo vai passando..sem dar por conta passaram dias, anos..de mim pouco restou Só a vazio do que fui..o medo do que serei...não quero e não posso pensar muito do futuro, pois nem sei se lá vou chegar... Lembro meus filhos, netos..ai, estremeço não por mim. Sei que quando o meu bilhete acabar, acaba a minha viagem nesta vida também, temo não por mim, mas por elas as pessoas que mais amo e me amaram, nesta viagem a família, a de sangue e a escolhida por mim, meus amigos.. No espaço de uma semana perco dois familiares, dois bilhetes acabaram quase ao mesmo tempo.. O fim da minha viagem se aproxima também..uma vida cheia de lutas, duvidas, ausências, um vazio sem limites. O meu maior erro? Ter ficado tanto tempo sozinha sem asa, agora no fim caminhar sozinha é complicado, sem carinho, sem cumplicidade, sem amor. O ser humana foi feito para amar e ser amado. Tempo houve em que acreditei ter sido amada..enganei-me.... O que fiz de melhor? Meus filhos. A minha maior felicidade. Sem duvida meus netos, ele s são a força motriz que me da alento. Quando se é amado, se tem asa , tudo equilibra o voo, tudo se ultrapassa, sempre foi sem asa. Sempre chamei a mim tudo que pode para poupar quem mais amo. Para quê? Não sei. Mas sei do vazio sem tamanho que me enche a alma, quando ouço o que não quero... não gosto... Não sou perfeita, ninguém o é. Mas não sou capaz de deixar de pensar primeiro em todos e só depois em mim. Não tem sido nada fácil percorrer os caminhos da vida, são estradas desertas de tanta coisa...cumplicidade, carinho... É no mundo dos afetos onde me sinto mais perdida, mais assustadoramente só...falta-me o abraço que cura , quase todos os males, o abraço que nos faz sentir a pessoa amada, o abraço que dá vida...hoje já talvez nem soubesse erguer os meus para esse abraço, pois já passou tempo demais com eles caídos... Abraços são pombas de paz, alegrando o dia. Poucos damos conta desse gesto carinhoso até sentir a falta e ter de ficar com os braços caídos... Precisar de um sorriso especial e nem um ter. Vida é apenas a soma dos dias...é no sorriso da minha família que encontro o carinho é no sorriso dos meus amores filhos netos que tento encher minha alma... Se eu pudesse fazer uma chamada de atenção ao mundo.... Dizer lhe ia, não se deixem chegar a este patamar da vida assim, o mundo quando somos jovens ativos, não temos a noção de quanto é difícil os tempos sozinhos sem afetos....LR.

Nenhum comentário: