Seguidores

terça-feira, 30 de abril de 2013

Desabafos de uma mulher

Hoje o dia esta muito nublado, triste... Penso que estou um pouco contagiada por isso... 66 anos, meu Deus como o tempo passou!? como cheguei aqui... minha vida dividida em três faces. Do 0 aos 22, uma vida onde nada faltou, nem carinho nem opressão, carinho da mãe, opressão do pai. Não podia sair ter amigos/as, era escola casa, depois trabalho casa, cinema só aos 18 uma unica vez com uma familiar, no resto do tempo era a solidão, a exclusão de tudo, o ver as colegas sairem e eu nunca poder, mesmo trabalhando começei a trabalhar com 11 anos, era trabalho casa. Num grito de revolta foi para Angola, meus pais foram comigo.... não vale a pena explanar vocês filhos sabem... Casei...a face boa da minha vida, boa , boa não foi mas foi a melhor face destes 20 anos de casamento, nasceram os três tesouros da minha vida. Novo periodo, desta vez vão 24 anos. De solidão muito trabalho dificuldades sem limites, enquanto trabalhei, tudo se passou não tinha sequer tempo para sentir o quanto estava só, o quanto me doí o estar só não havia tempo. Mas o tempo foi passando, silêncios, implacavel... Quando parei, não por vontade propria mas pela propria vida, e contexto que hajá se adivinhava, eu com 57 anos era velha para trabalhar ai tive de parar. Ai o tempo cresceu, o vazio esse triplicou. O sentido de inutilidade aumentou, aumentou a solidão. Hoje ao estar a fazer 66 anos , o balança de uma vida onde a solidão sempre foi Rainha, pois que nem casada me senti realizada, nós mulheres sonhamos com grandes amores, maridos só nossos, o meu era de todas... Bom pai ezimio profissional, mas como marido...as suas traições , não deixaram a miuda que eu era ser feliz...embora sempre afirma-se que o era, talvez para enganar a mim propria... Graças a Deus os filhos sairam a mim nesse aspecto são incapazes de trair, isso me enche de orgulho. Se vos falo em tudo isto , mais não é de que um grito de alerta, não se esqueçam de vos, não deitem no lixo a vossa vida, não façam como eu , a factura de solidão chega, mas chega no momento em que não tem volta. Aprendão a conciliar, vossa vida , com vosso amor por vocês mesmos, os filhos crescem, formam suas vidas, e por mais atenção que vos ofereçam , a sentimento de solidaão esta cá, é maravilhoso o amor dos filhos , mas não substitui o amor de um companheiro/a , depois eles tem a vida deles e não vais querer viver interferir na deles/as. Alegra muito a chegada dos netos, mas nada se altera, eles são nossos netos, tem pais, e nós enquanto são criacinhas temos a sua companhia, depois volta a solidão, cada dia mais forte, mais dolorosa, Ninguém iria entender se eu contasse o que vai na minha alma, ninguém percebia o que sinto, hoje é muito tarde para reverter a situação, amanhã faço 66 anos de uma vida inutil, que ao pensar nela me dá uma tristeza imensa. Hoje olhando atravez das minhas memorias para o passado, se retirar o que de mais importante tenho meus filhos, falhei em tudo, não soube amar nada, e nunca foi amada: Ainda que de uma maneira um tanto castrante pelos meus pais,e filhos, foram as unicas pessoas que me amaram. De resto foi apenas isso resto, e restos não faz ninguém feliz...LR

Nenhum comentário: