Pular para o conteúdo principal

O  dia esta triste, dum cinzento chumbo parece que a chuva não tarda a cair.
Amo chuva, mas estes dias cinzentos mexem comigo, parece que fico sem disposição para nada.
Também sinto a tua falta, falta de ver o teu sorriso...
 Ver as montras que abundam por este lado como cogumelos, ver porque agora longe vai o tempo em que via, entrava-se e levava para casa. Longe mesmo acredita.
Agora...nada é como antes...
Havia sempre por esta altura, o sonhar com as coisas que iria dar pelo Natal. Hoje mal me lembro que estamos com o Natal a porta, deixou de fazer sentido...como eu mudei...como nós mudamos...
Em tempos não muito distantes, já havia em casa uma caixa cheia de presentes para todos amigos mais chegados, agora? Só gostaria de adormecer dois dias antes e acordar quando tudo já tivesse passado.
Portugal esta um caos a minha vida também.
A muitos níveis. 
Até no emocional. Incrível. Mas enquanto trabalhei, mal tinha tempo para descansar, barafustava mas não me lembrava que existia, não lembrava que estava sozinha...
Não podia voar não, a minha asa de um lado. Filhos criados, tempo de sobra.
Trabalho nada, estou reformada de tudo menos de mim mesma.
Acordei, uma letargia imensa de mim mesma sentir, que meu coração ainda bate...sinto-me viva...
Só não sei se os traumas do passado me iam deixar ter hoje uma vida normal, se me deixam ficar tranquila em casa enquanto alguém estivesse fora...
Penso que possivelmente iria estar sempre a pensar que mais uma vez estaria a ser o brinquedo de alguém...não. Não.
 Isso esto cheia de indecisões, de vontades por concretizar, de medos por perder.
A minha vida que é? É uma vida diferente da maior parte das mulheres que conheço...
Ainda quero amar alguém, ainda quero superar todo este medo...
Quem sabe? Ainda vou ter asa com que sonho.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe , filha

Mãe!!!
O teu dia vem ai
embora todos os dias,
seja o dia, dos teus dias...
para acariciar, sorrir , amar...
teus bebes....
Neles te revês e cuidas,
desde o acordar ao dormir,
neles , entregas teu dia...
sorriso bonito, emoldura teu rosto
quando se olham nos olhos,
quando teu marido abraça,
beija e brinca com os pedacinhos dos dois
ali, bem a tua frente...
esta um pedacinho de gente.
que dá luz , dá alegria, da força
para vencer  o dia a dia...
Mãe!
Palavra mágica,
que faz vencer, nos dá coragem
são só três letras
juntas com outra que igual tem
apenas 3 , Pai,
Dupla perfeita que faz regaço
num longo abraço
e já são 4 amores eternos
são pais e filhos
no coração, Mãe,
mulher guerreira, tem dentro dela
força e coragem
para dar alento, aos 3 amores....
são sua vida,
 Mãe
também tu és a vida deles
no amor ternura, forte e profundo
do Dady , nos bebes,
mãe também és filha
que duas mães, amam e querem
Mãe obrigado por seres quem ês LR

O tempo

O Tempo vai passando....
leva e traz pedacinhos, momentos vividos em algum lugar.
coisas que ficaram gravadas na mente , no coração de quem viveu...vive e sente....
Assim de repente, o mundo se agita, tudo toma cor.
Só porque encontramos pedaços, escritos, tlvez vividos, por alguém a quem nunca deixamos de amar.
A vida é assim.
Algures noutra galaxia, tal a imensidão da distancia que vamos ficando uns dos outros...um do outro.
Agora , ao entrar no teu tempo, recordo o meu tempo....o nosso tempo.
Tão curto e tão belo...para quem o sentiu, será sempre enexquecivel.
Pois quando se ama é para toda a vida.LR

era uma vez

Há imensas historias que começam era uma vez. Reais que retratam factos verídicos, outras nem tanto.
Esta historia poderia ser uma mistura de realidade e ficção, porque nem sempre é fácil reconhecer que erramos, vamos levando a vida a pensar mais nos outros que em nós. Não por ser boa ou má, só por covardia, por medo de magoar quem um dia demos vida, deveria ter a coragem de esquecer a outra parte de mim.
Uma vez parece que se ainda se consegue, é tão doce o abraço de um filho, sem duvida que é, só que embora importante não nos completa por inteiro.
Nos momentos de maior solidão, falta a mão que segura a tua, sem palavras, só um doce apertar que te diz estou aqui, não estás só, isso não tem dinheiro que pague, só que o abraço de um filho também não, ai vem a duvida terei direito a ir viver minha vida, e magoar os outros?
Fica aqui num cantinho da tua cabeça, e parece matraca insistente na pergunta, sem dares conta continuas dia após dia na mesma duvida, os dias deram lu…