Seguidores

sábado, 23 de fevereiro de 2013

ele e ela

Do meu tempo de menina ficou o gosto pelas historias de contar, talvez porque não lembro uma unica vez de alguém , me contar historias para adormecer, Talvez por isso, ganhei o vicio de ler, quando na epoca me mandavam para a cama, deveria imediatamente de apagar a luz, mas o vicio era maior, de lanterna de algibeira na mão deitava.me, não sem antes escolher fosse o que fosse para ler,não havia novelas, nem televisão, talvez por isso, li de tudo desde a Corin Tellado aos livros clássicos que havia por lá. Tapava-me toda , cabeça dentro da roupa e lanterna ligada, era até poder, até o sono me vencer... ainda hoje amo ler... De historias também... Histórias de vida,ou sem vida...não sei dizer. Mas são pela certa coisas que de algum modo mexem com as emoções de alguém, os nomes são forjados, pois não acho certo colocar os nomes reais, Maria e Manuel, são dos nomes mais banais em Portugal. A minha Maria, era uma mulher alegre, confiante na vida e nas pessoas...até que um dia a vida lhe mostrou o lado menos bom,ai ela ficou mais triste, mais sozinha, mas não deixou de acreditar na humanidade... Embora sozinha sonhava...tanta coisa..tão variada que depois era dificil, ver a realidade, confrontar-se com ela. Para ela a vida era linda, as pessoas eram sinceras,ela amava os filhos e netos, sentia a falta deles mas amava ...amava muito...sem amor não se vive vegeta-se. Manuel um jovem da sua idade, sim jovem, a juventude esta na nossa maneira de encarrar as coisas, na maneira como vivemos como sabemos rir de nós mesmos, dos nossos fracassos das nossas dores,sabendo que tudo é aprendizagem. Tudo passa, nada é defenitivo . Mas pode ser marcante. Mas o Manuel tal como a nossa Maria, vivia para os filhos e netos. Um dia a vida fez com que falassem...falaram de quase tudo, aos poucos essa amizade ficou fortalecida. Hoje embora distantes , há sempre um carinho, as palavras também dão carinho, também nos fazem sonhar ou ter pesadelos, mas eles são honestos um para o outro... quem sabe um dia tudo muda... esta pendente da nossa Maria ter a coragem de dar um passo em frente. Ela confia plenamente nele, mas não sabe se as feridas deixadas por alguém já estaram saradas em plenitude, não sabe se o medo não vai estragar o que de bom e bonito existe entre eles ... por isso precisa de tempo ...espaça para se auto-analizar... Por aqui já cheira a Primavera, simbolo de vida de renovação... Quem sabe ela se faça a muitos niveis

2 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Armalu
A vida dá muitas voltas, quem sabe sua Maria um dia vai ter coragem de amar de verdade.
Bjux

armalu,blogspot.com disse...

Se dá. Vamos ver o que faz os meninos da nossa historia. Abraço amigo.