Seguidores

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

coisas sentidas...

Coisas sentidas, vão dentro da gentes sem saber ao certo, nem porque as sentes mexem contigo e comigo. Somos marionetas na senda da vida. curta ou comprida ao certo que importa tudo se transporta, na mala dos sonhos. Reais ou virtuais, serão sempre sonhos. feitos muitas vezes em pedaços de nada... de braços caídos...mundo gira,tal tombola gigante... mistura-se sentidos...mais sonhos. Mas pobres das gentes são só pesadelos falta o trabalho... muitas vezes a casa e o pão vive-se, ou sobrevive-se mantendo aparências falta-lhes a coragem...de dizer quem são, Pois a sociedade, esta podre e carente é da conjuntura, mas...todos querem fazer o ( tudo bem ) quando em verdade esta tudo mal. Nesta vida dura, feita só de enganos. Crianças e velhos, quem mais faz pensar esquecem que os outros, nem velhos nem jovens, a esses então ninguém da a mão.

Nenhum comentário: