Pular para o conteúdo principal
Neste dia de Outono, onde a Natureza parece querer vestir  de ouro as copas das árvores, onde tudo tem tom nostálgico. mas lindo.
Tudo tem sua beleza, esta é uma beleza serena, que nos dá uma sensação de calma, nostalgia também ...mas é saboroso,sentar aqui debaixo desta árvore imensa e ficar a observar.
Tal como a natureza também estou no outono da vida...
Uma vida cheia de coisas , boas e outras menos boas..aqui vista ao longe no ecrã das minhas memorias, não sinto dor nem raiva, só saudade.... Do que tive e perdi...perdi muita coisa, o perder coisas não me afecta nada de nada.
Sempre acreditei que aquilo que temos nada é nosso, a vida empresta-nos para usufruir, talvez para nos dar a sensação de posse que não é real...se fosse nosso quando partimos levava-mos e nada se leva alem de nós mesmos e algum trapo que nos queiram vestir, tudo passa....
Até as pessoas que mais amamos não são nossos. Ou melhor. A vida dá a possibilidade de os ter connosco, crescem connosco, temos de os educar o melhor que podemos ou sabemos, os anos vão passando e um dia  levantam voo, seguem seus próprios destinos..
 E lá vamos nós , agora já no Outono da vida...uns sozinhos tal como eu.
Outros tem a sorte de ter a outra asa, a asa que os faz voar, no companheirismo , na cumplicidade na ternura...na vida...
creio que deve haver montes de pessoas como eu, esquecidas delas para lembrar os outros, sejam quem for, um dia sem dar por isso, olham para dentro delas mesmas e vêm que estão sozinhas carentes de afectos
acordam sozinhas...adormecem sozinhas. Tentam não ficar amargas.
Esquecem o que são as gargalhadas, de uma inofensiva brincadeira a dois....esquecem o que é levar e receber um mimo pela manhã, tão simples como uma flor ou um beijo ao acordar.
Um dia acordam e dão por falta de tudo que compõe uma vida a dois .
Não existem, estão fechadas dentro delas mesmo.
Perdem o gosto por se arranjar, por viver em vez disso somam dias , meses, anos....
O rosto que antes era alegre, feliz , tem agora as estradas das suas vivências..os olhos perdem o brilho da alegria, são apenas olhos...
Digo não. NÃO quero ser assim.
Não quero perder  o brilho dos olhos.
Não esquecer de amar
NÃO. Não quero
Preciso de me sentir viva, preciso de ti, porque te amo.
Não quero engrossar as grandes listas de pessoas sem esperança.
Estou aqui, viva e amo-te.








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mãe , filha

Mãe!!!
O teu dia vem ai
embora todos os dias,
seja o dia, dos teus dias...
para acariciar, sorrir , amar...
teus bebes....
Neles te revês e cuidas,
desde o acordar ao dormir,
neles , entregas teu dia...
sorriso bonito, emoldura teu rosto
quando se olham nos olhos,
quando teu marido abraça,
beija e brinca com os pedacinhos dos dois
ali, bem a tua frente...
esta um pedacinho de gente.
que dá luz , dá alegria, da força
para vencer  o dia a dia...
Mãe!
Palavra mágica,
que faz vencer, nos dá coragem
são só três letras
juntas com outra que igual tem
apenas 3 , Pai,
Dupla perfeita que faz regaço
num longo abraço
e já são 4 amores eternos
são pais e filhos
no coração, Mãe,
mulher guerreira, tem dentro dela
força e coragem
para dar alento, aos 3 amores....
são sua vida,
 Mãe
também tu és a vida deles
no amor ternura, forte e profundo
do Dady , nos bebes,
mãe também és filha
que duas mães, amam e querem
Mãe obrigado por seres quem ês LR

O tempo

O Tempo vai passando....
leva e traz pedacinhos, momentos vividos em algum lugar.
coisas que ficaram gravadas na mente , no coração de quem viveu...vive e sente....
Assim de repente, o mundo se agita, tudo toma cor.
Só porque encontramos pedaços, escritos, tlvez vividos, por alguém a quem nunca deixamos de amar.
A vida é assim.
Algures noutra galaxia, tal a imensidão da distancia que vamos ficando uns dos outros...um do outro.
Agora , ao entrar no teu tempo, recordo o meu tempo....o nosso tempo.
Tão curto e tão belo...para quem o sentiu, será sempre enexquecivel.
Pois quando se ama é para toda a vida.LR

era uma vez

Há imensas historias que começam era uma vez. Reais que retratam factos verídicos, outras nem tanto.
Esta historia poderia ser uma mistura de realidade e ficção, porque nem sempre é fácil reconhecer que erramos, vamos levando a vida a pensar mais nos outros que em nós. Não por ser boa ou má, só por covardia, por medo de magoar quem um dia demos vida, deveria ter a coragem de esquecer a outra parte de mim.
Uma vez parece que se ainda se consegue, é tão doce o abraço de um filho, sem duvida que é, só que embora importante não nos completa por inteiro.
Nos momentos de maior solidão, falta a mão que segura a tua, sem palavras, só um doce apertar que te diz estou aqui, não estás só, isso não tem dinheiro que pague, só que o abraço de um filho também não, ai vem a duvida terei direito a ir viver minha vida, e magoar os outros?
Fica aqui num cantinho da tua cabeça, e parece matraca insistente na pergunta, sem dares conta continuas dia após dia na mesma duvida, os dias deram lu…