Seguidores

sábado, 27 de outubro de 2012

abraço


Há dias em que está tudo errado, por mais que tentes ver o lado bom das coisas tu não vês….
Em que só precisas de um abraço, mas um abraço sincero, daqueles abraços que te fazem esquecer do mundo, de tão doce e reconfortante, mas não tens.
Pensas ajudar e nada consegue.
Todos te apontam. Ninguém te entende. A tristeza…mais que o suportável, mas a vida é assim. Há dias assim.
Ela sonhou, um dia iria ser feliz, amar e ser amada…mas não é verdade, não foi verdade.
Manel indiferente ao sentir continua surdo ao grito de alerta que ela lhe dá, não vê…não sente. Fixado nos seus sonhos.
Fala com montes de mulheres, prende todas, não ama ninguém. Ela-Compreende, talvez seja a maneira de se defender, se sentir querido, desejado. Bem no fundo do seu coração talvez nunca tenha deixado de amar quem o traiu, quem sabe ainda um dia volta para os braços dela.
Maria sabe tudo isto, mas vive a sonhar com aqueles olhos travessos de menino grande, a orar por ele.
Manel quer voltar para onde deixou parte do seu querer a terra onde tem a sua vida. Sua casa seus amores, já sonha com as cachoeiras da savana, com as praias repletas de mulheres lindas e sensuais. Lá, é terra feiticeira.
 Ele sabe ter tudo na mão. Sabe como dirigir seus passos.
Ela natural do norte Português, bem diferente dele, ficaria feliz em poder ter o seu carinho mesmo a distância. Mas tem apenas o seu silêncio.
Nega-se a deixar de sonhar, deixar de amar aquele homem com ar de menino grande, tenta sonhar com o futuro, um futuro onde ela faça parte integrante dos seus dias, em que ambos se entendam quase sem falar, mas nesta luta constante de querer vencer a tristeza fica pouco espaço para o sonho.
Ela teima em ver o lado bom que um dia pode ser dela e dele ou outro ele qualquer ela quer sonhar com a vida, ela quer vencer-se todos os dias, ser gente que luta e sente a força que dá a fé, ela que se julgava quase sem fé, que se vê a pedir a Deus força coragem e saber como guiar seus passos, muitas vezes é tão difícil saber para que lado remar neste mar de emoções que povoam meu ser.
Por vezes basta, um olá! E tudo muda, outras nem um mundo cor- de- rosa nos preenche, quando queres carinho, quando a única coisa que precisas é de um abraço como só o silencio, o vazio a saudade…que faz bater teu coração, do que sonhas ter…do que querias sentir…mas nunca foi mais que isto…
Este vazio que hoje não quer deixar-me, não quer ir para outro lugar só quer estar aqui dentro de mim…talvez um dia se vá quando tu também deixares de habitar dentro de mim dos meus sonhos das minhas vontades….

Nenhum comentário: