Seguidores

domingo, 9 de setembro de 2012

Neste Domingo, onde o sol parece que fugiu, talvez com medo dos incêndios que abundam por ai.
Neste Domingo, onde as festas das aldeias fazem soar os foguetes, a terra parece exalar o cheirinho de outrora, de anos atraz em que em vez de cá morar vinha só passar parte das férias de verão.... bateu uma saudade... do tempo em que meu pai pela manhã anda por aqui...minha mãe viveu aqui o sonho de sua casa em Portugal...
Eu estou aqui a viver o sonho que sonhei...vir viver sempre para aqui...mas sobretudo o deles que a fizerem esta casa pequenina, mais parece casinha de bonecas...tem a vontade e a força das duas pessoas que mais me amaram na vida, ainda que eu nem sempre tivesse compreendido assim...
Nada como o tempo para colocar tudo no seu devido lugar...
Olho atravez da vidraça, e tudo me fala de alguém, que amei ou ainda amo já nem sei... as videiras logo a frente da casa, mesmo a frente da janela do meu quarto das videiras que vieram do pai Eduardo meu sogro, uma pessoa cheia de espírito, boa disposição, lá em campo de besteiros havia muitas uvas morangueiro aqui nem tantas.
O Casal onde nasceu meu pai, ( casal pequeno aglomerado de casas) de onde guardo boas e más recordações...
Haveria muito para inomerar , por isso me fico por aqui.
Talvez me tivesse lembrado disto tudo por ser a festa da Aldeia, mas não saí de casa para ir, nem o penso fazer hoje,tudo era bom mas antes...quando tudo fazia sentido...agora não....

2 comentários:

✿ chica disse...

Linda casinha, lindas recordações e talvez um passeio à festa fizesse bem...Que tal? Nem que fosse pra levar a saudade pra passear!rs

beijos,chica

LUCIENE RROQUES disse...

As lembraças boas sempre serão companheiras. Já a falta de viver o hoje apagará as futuras lembraças boas, logo não se prive de vive-las, viva intensamente cada casinha que possa existir. Bom final de semana,
um grande abraço!