Seguidores

quinta-feira, 31 de maio de 2012

recordar

Faz tempo que deixei de escrever manualmente, hoje bateu saudade.
(Embora saiba que depois vou transcrever tudo para o meu cantinho)
Como é bom esquecer um pouco  as teclas, voltar a velha caneta, a escrita dos tempos da infância.
Olhar o céu, o sol, a vida como se não tivesse havido o ontem.como senão existisse um amanhã .Só hoje. Só o presente.
Sem ambições, sem expectativas de nada.
Só deixar acontecer. Fazer de cada minuto único.Sem outro motivo do que respirar e sentir a vida.
Andar, ver com todos os sentidos bem despertos, o quanto é belo viver.
Olho através da janela...me encanta... tudo que vejo ao redor.
Os tempos dizem-se de crise, eu prefiro dizer menos bons.
Mas ver esta acalma, sem atropelos, me dá uma sensação de felicidade. Que mais posso pedir a vida???
Apesar de tudo não me contento.
Tenho 3 filhos  que adoro, 3 filhas do coração, que amo com um amor sereno, são elas o amor de meus filhos, só as posso amar também.
Uma neta , que embora longe de mim, não  deixa de ser a minha neta amada.
A vida brindou-me com duas crianças que vem a caminho, só quero que venham com saúde, pois amor vão ter até mais não.
Tenho amigos/as preciosos  que adoro , quase que poderia dizer que mais posso desejar, para me sentir feliz?
Mas tenho uma lacuna.
Sino falta do amor, do companheirismo, da cumplicidade que só temos com um companheiro de verdade.
Andei esquecida de mim demasiado tempo, esqueci que o tempo ia passar , a solidão iria chegar.
Tenho tudo o que enumerei, mesmo assim a lacuna na minha vida afectiva é imensa, cada um tem a sua vida e mal seria se assim não fosse.
Há coisas que são nossas e só dividimos  com a nossa outra asa.
Para voar são necessárias duas, eu só tenho uma a minha,  daí a minha angustia , a solidão, pois sei agora que foi feita para voar, no sonho de uma vida a dois, que quase esqueci, voar....voar...nas asas da cumplicidade, da ternura, do carinho, de um abraço, mão na mão, do rir ou chorar junto, num abraço que dá vida, que dá animo para viver o dia a dia.
Tento esquecer esta lacuna.Mas se por um lado metade de mim é feliz a outra  é de um vazio intenso, que muitas vezes me leva quase ao desespero. Não deixo por isso de estar agradecida ao universo, pela família, amigos e saúde que tenho. Tudo valorizo e tento retribuir a vossa amizade. Mas ainda não perdi a esperança...de um dia poder voar...te encontrar a asa que me falta.
.

Nenhum comentário: