Pular para o conteúdo principal
Primavera fria e granizada esta, esta um frio aqui parece Janeiro, tem chovido hoje, em Lisboa caiu granizo.
Talvez para condizer com o frio que minha alma tem.
Frio , que não sei entender, frio que não sei de onde vem , nem porque vem. Mas esta aqui.
Como pode um coração amar sem o meu consentimento? Será que já não é meu? Será que o dei sem remédio?
 Não sei. Mas sei que quero sorrir a vida, vou arranjar um cadeado e fechar o meu sentir.
Vou dizer a este menino louco, que trago dentro do peito, não batas por quem não deves, esquece quem de ti pouco se lembra.
Quem sabe um dia, talvez sejas tu a desdenhar...a sorrir do que hoje te faz chorar. Nesta balançar da vida, vida que passa a meu lado, sem eu saber se vivi... quero eu saber andar, assim como sempre fiz, de cabeça levantada, olhar posto no futuro, ainda que o não tenha...quem sabe...quem um  dia será , o dia de eu viver.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo

O Tempo vai passando....
leva e traz pedacinhos, momentos vividos em algum lugar.
coisas que ficaram gravadas na mente , no coração de quem viveu...vive e sente....
Assim de repente, o mundo se agita, tudo toma cor.
Só porque encontramos pedaços, escritos, tlvez vividos, por alguém a quem nunca deixamos de amar.
A vida é assim.
Algures noutra galaxia, tal a imensidão da distancia que vamos ficando uns dos outros...um do outro.
Agora , ao entrar no teu tempo, recordo o meu tempo....o nosso tempo.
Tão curto e tão belo...para quem o sentiu, será sempre enexquecivel.
Pois quando se ama é para toda a vida.LR

era uma vez

Há imensas historias que começam era uma vez. Reais que retratam factos verídicos, outras nem tanto.
Esta historia poderia ser uma mistura de realidade e ficção, porque nem sempre é fácil reconhecer que erramos, vamos levando a vida a pensar mais nos outros que em nós. Não por ser boa ou má, só por covardia, por medo de magoar quem um dia demos vida, deveria ter a coragem de esquecer a outra parte de mim.
Uma vez parece que se ainda se consegue, é tão doce o abraço de um filho, sem duvida que é, só que embora importante não nos completa por inteiro.
Nos momentos de maior solidão, falta a mão que segura a tua, sem palavras, só um doce apertar que te diz estou aqui, não estás só, isso não tem dinheiro que pague, só que o abraço de um filho também não, ai vem a duvida terei direito a ir viver minha vida, e magoar os outros?
Fica aqui num cantinho da tua cabeça, e parece matraca insistente na pergunta, sem dares conta continuas dia após dia na mesma duvida, os dias deram lu…

teu olhar

Aqui me encontro, me perco, sem saber ao certo
o rumo a seguir.
A vida é assim ....há que ter esperança
no dia que vai nascer, em ti também....
ainda não sei o rumo a seguir....
só sei que por mais que  tente tirar-te de mim...
estas colado não sei que fazer quero esquecer
que um dia  vivi um sonho um sonho , só meu...
quero acabar com este querer, este sentir...
recordo o teu rosto, teu olhar gaito
de menino grande....
hoje o tempo passou, só este amor
o tempo não leva.LR.