Seguidores

sexta-feira, 13 de abril de 2012

O dia custa a  passar...solidão companheira de tantos anos....em tantos momentos que foram crescendo...crescendo até ficarem dias, meses anos,que somados já são quase metade de uma vida...a minha.
Sonhando..ou tentando sonhar...para quê?
Para logo de seguida, cair..cair na real...ver que tudo foi sonho...nada é consistente nada é de verdade.
Mas o que eu sinto dentro do peito, estas borboletas no estômago... este gostar ...é real.
Tão real como estar aqui, Neste desabafar...neste abrir o meu coração, para este meu cantinho, criado para falar para ter este amigo silencioso, que me escuta pacientemente sem criticas nem enfado.
Porque hei-de ter este amigo, aqui dentro do meu peito que não me ouve, não me obedece, eu digo vai para a direita e ele vai para a esquerda, eu peço esquece ,não deixa de bater e mostrar-me quem eu amo.
Mas de que vale amar? para que amo? para acordar e adormecer sozinha...para ouvir um constante não...
Não quero...Não gosto ...Não posso.
Porém este atrevido que trago dentro do peito, repisa ama...ama muito cada dia mais, pois esse amor faz-te viver, este amor é tua luz.
Eu fico entre a espada e a parede, quero e não quero, faço e não faço,sinto-me um fantoche nas mãos da vida no sonho do amor.

Nenhum comentário: