Seguidores

sábado, 26 de novembro de 2011


Sábado, final de semana.
Os dias mais esperados por muitos, e mais difíceis para outros, eu inclusive.
É a parte negativa de quem mora numa aldeia.
Difíceis porque as horas parecem mais lentas, o dia custa a passar.
Aqui na minha aldeia à pouco que não tenha visto, que não tenha percorrido, mas minhas caminhadas que agora não faço, ou pelo menos como fazia.
Minha amiga e companheira , desses passeios partiu, nessa viagem que todos temos por certa.
Não digo morreu, porque acho que só se morre de verdade, quando esquecemos , e há tanto morto vivo, que prefiro dizer partiu.
O tempo esta agradável  com um sol bonitinho que convida a sair de casa, mas vou para onde? fazer o quê? andar, andar por andar, e tento ver as coisas mais insignificantes mas que eu acho lindas.
vou ter uma nova amiga, tomara que chegue, tenho um cão grande, um labrador o meu lost, era abandonado e agora esta connosco a 4 ou 5 anos mas tem muita força, para o poder levar a trela, assim anda solto aos bocados aqui em casa pois tenho medo, que tenha a mesma sorte da minha dálmata, e desapareça.
Mas a minha nova amiguinha que esta para chegar é bebe, e vai ser habituada a andar e estar sempre connosco, é um cruzamento de pastor Alemão com pastor Belga, são cães grandes mas meigos, e se forem habituados a estar com os donos são muito companheiros.
Estou ansiosa que chegue.Então sim , vou voltar a fazer as minhas caminhadas chegávamos a andar 10km a passear, e como ela precisa de actividade para se sentir bem, e eu também vou começar por pouco para depois andarmos as duas por esses campos fora. Quando ela chegar eu mostro as fotos da minha nova amiga.

Um comentário:

Guma Kimbanda disse...

Olá Armalu...

O teu fim de semana que como dizes, para muitos é tão desejado e para ti, mais enfadonho. Pois para mim todos os dias são iguais, só os cinzentos e sem luz, me deixam menos bem....
Também menos bons dias são aqueles em que se tem por dentro uma enorme vontade de criar, produzir... mas amalgama de ideias, não está madura o suficiente para algo de profícuo sair.

Venho agradecer a tua visita às sub-páginas da Serra e tua franca amabilidade.

Sobre o caminhar: Por mim tenho em conta, que andar mesmo que seja pelos mesmos caminhos, é muito saudável.
Caminhar por caminhar... é melhor do que a inércia.

Beijo e kandandos meus