Seguidores

domingo, 13 de novembro de 2011

Mais um fim de semana.
Os dias mais tristes de quem vive longe de quem se ama.
Mas também de reflexeção. Estamos a chegar á época dos exageros,  em que os adultos se sentem mais culpados das faltas que tem com, as suas crianças e as compram.
 Fazem muitas vezes créditos para as compras de natal. è moda, dar tudo, comprar tudo.
 Na maioria das vezes , só serve para gastar o que não se tem, mas é chique oferecer  alguma coisa, que no fim só serve para vir ocupar espaço.
Já se parou para pensar?... que talvez em vez de algo que acaba por não servir para nada, e trazer preocupação, seria tão mais fácil, oferecer algo que não custa dinheiro?... Não ocupa espaço, mas é tão bom receber, um sorriso sincero um abraço,  atenção, mostrar que estamos aqui, disponíveis, para dar e receber carinho.
Seria tão mais fácil, e ao mesmo tempo tão gratificante.
Sentar-se no chão, e oferecer as nossas crianças um pouco da atenção que muitas vezes lhe negamos porque estamos cansados, stressados, e os enchemos de TV,
Tentem perceber e veram que alegria nova brilhará nos olhinhos amados  por terem e sentirem que afinal os adultos , Não os compram mas que os respeitam.
E ainda não ter de pensar nos meses seguintes , num credito desnecessário, nesta época de crise, quase mundial. Prefiro dar abraços, amor carinho... coisas que não custam dinheiro mas me enchem a alma.

Um comentário:

Anamaria disse...

você tem razão, Armalu, o que as crianças ( e adultos, também) mais precisam o dinheiro não compra: atenção, carinho e afeto. Você tá certinha! Beijos