Pular para o conteúdo principal
Hoje, vou ficar por aqui. O que nunca quero perder é  sentido de ver quando estou a mais.
Quando se tem , como eu um sexto sentido bastante apurado.
Quando, nos sentimos a mais o melhor é ficar quieta, sossegadinha no meu canto, caladinha. A ver o que se passa a minha volta.
Com intenção ou sem ela o facto é que magoa, e para ser magoada basta a vida, as coisas do dia a dia, não é preciso pegar ao colo, já sou grande demais para isso, mas ter uma atenção, um sorriso.
Agora ir lá para ficar sozinha, sentir-me a mais. Não obrigado. Para me sentir perdida, deixo-me estar onde estou.
Olhem mais um bocadinho da minha aldeia.


Em cima as flores do capim. ao lado as flores das ameixoeiras,
estão todas repletas de flores , com um aroma adocicado, enebriante.


Dão uma graça única  aos campos, e eu adoro andar 
no meio deles, nas picadas a ver de  perto a mãe Natureza.




Aqui a entrada para a minha aldeia , quando se vem da minha casa.


Lembra um presépio. no mês de Natal

Adicionar legenda
Reparem na nuvem, escura preparava-se o tempo 
uma carga de chuva de granizo, que depois de ter 
talvez uma hora depois anda deu esta imagem 
que aqui vos mostro .


Este granizo foi e passada semana. 


Não foi de inverno.


Reparem nas nuvens brancas, que desenho 
caprichoso.                                                                         

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo

O Tempo vai passando....
leva e traz pedacinhos, momentos vividos em algum lugar.
coisas que ficaram gravadas na mente , no coração de quem viveu...vive e sente....
Assim de repente, o mundo se agita, tudo toma cor.
Só porque encontramos pedaços, escritos, tlvez vividos, por alguém a quem nunca deixamos de amar.
A vida é assim.
Algures noutra galaxia, tal a imensidão da distancia que vamos ficando uns dos outros...um do outro.
Agora , ao entrar no teu tempo, recordo o meu tempo....o nosso tempo.
Tão curto e tão belo...para quem o sentiu, será sempre enexquecivel.
Pois quando se ama é para toda a vida.LR

era uma vez

Há imensas historias que começam era uma vez. Reais que retratam factos verídicos, outras nem tanto.
Esta historia poderia ser uma mistura de realidade e ficção, porque nem sempre é fácil reconhecer que erramos, vamos levando a vida a pensar mais nos outros que em nós. Não por ser boa ou má, só por covardia, por medo de magoar quem um dia demos vida, deveria ter a coragem de esquecer a outra parte de mim.
Uma vez parece que se ainda se consegue, é tão doce o abraço de um filho, sem duvida que é, só que embora importante não nos completa por inteiro.
Nos momentos de maior solidão, falta a mão que segura a tua, sem palavras, só um doce apertar que te diz estou aqui, não estás só, isso não tem dinheiro que pague, só que o abraço de um filho também não, ai vem a duvida terei direito a ir viver minha vida, e magoar os outros?
Fica aqui num cantinho da tua cabeça, e parece matraca insistente na pergunta, sem dares conta continuas dia após dia na mesma duvida, os dias deram lu…

teu olhar

Aqui me encontro, me perco, sem saber ao certo
o rumo a seguir.
A vida é assim ....há que ter esperança
no dia que vai nascer, em ti também....
ainda não sei o rumo a seguir....
só sei que por mais que  tente tirar-te de mim...
estas colado não sei que fazer quero esquecer
que um dia  vivi um sonho um sonho , só meu...
quero acabar com este querer, este sentir...
recordo o teu rosto, teu olhar gaito
de menino grande....
hoje o tempo passou, só este amor
o tempo não leva.LR.