Seguidores

terça-feira, 5 de abril de 2011


As vezes a solidão dói mais que julgamos possível aguentar. Hoje é um dia assim.

Ontem perdi uma amiga muito querida, tinha 4 patas, mas era a minha Lua, uma cadela nascida aqui em casa, que era uma companheirona, daquelas companhias silenciosas com quem falamos e parece que nos entendem, e nos alegram com a seu olhar, o olhar de  um cão, é único fabuloso, é daqueles olhares que nunca se esquecem. Eu perdi a minha amiga e companheira.
Todos os que me conhecem  de verdade sabem, que sou extemporanea, mas também tento ser justa, também tenho a humildade suficiente para reconhecer quando erro, e erro muito,por meu mal.
Talvez pela pressão, talvez por me sentir traída, no mais fundo do meu ser,fiz asneira da grossa,e não tenho como emendar. Por estar magoada magoei, porque não soube ter o discernimento de perguntar, como era as coisas, e foi acusar, negando-me a ver, porque não  estava em condições de perceber, que estava a ser injusta , que estava a magoar. Deus sabe o quanto me arrependo, mas é tarde.
Perdi também o meu maior amigo, a pessoa por quem daria tudo, um amigo é coisa preciosa.Logo estou mais pobre, sinto-me na lama, incapaz de reagir, pobre porque perdi duas coisas que não tem preço que pague o amor e  amizade .
A Lua era igual a este único agora aqui em casa o Lost

2 comentários:

✿ chica disse...

Sei bem o que é isso.Triste! Fica bem!beijos,chica

Wanderley Elian Lima disse...

Imagino como você está se sentindo com relação à morte de sua amiga. Essa questão infelizmente não tem volta, mas o seu amigo, quando a amizade é verdadeira, o perdão fica bem próximo. Procure-o e conversem , assim vocês vão se entender novamente.
Bjux