Seguidores

domingo, 23 de janeiro de 2011

Tenho falado muito de mim, do meu sentir , do meu ser , sobre tudo do meu estado de alma. 
Foi uma fase que julgo ultrapassada, estou a querer guardar para mim, tudo o que de bom ou mau , se vier a passar, ou a sentir.
Vou voltar a falar-vos e mostrar coisas da minha aldeia.
Ainda que atrasada, venho mostra o presépio colectivo da aldeia, feito no largo proximo do posto médico e da associação, ou seja o cafézinho aqui da terra .
como sabem fica junto a serra, mas tem sempre uma beleza especial, esta terra talvez por ser uma zona de muitos pomares.
Agora já os campos estão enfeitados de parece que alguma bordadora mágica, os andou a enfeitar, dando-lhe matizes de varias cores , que vos mostrarei amanhã.
Eu acho lindo. Adoro estes campos, estas terras. São duma beleza agreste. Aqui ainda não chegou o dito  progresso em nome do qual se destroí , a natureza e se constroí torres de cimento.
Aqui ainda se vive, na paz do dia a dia sem medos.... nem rancores.

3 comentários:

Andradarte disse...

Que bom.......por quanto tempo...
è preciso estar sempre Alerta...
Beijo

O tempo que passa disse...

Que bom amiga! Que bom é saber que decidis-te ser mais reservada (publicamente) sobre os teus sentires. Sensatez e chá de limão, se não fazerem bem, mal também não farão.
Talvez tenhas razão, o viver numa pequena aldeia, te dê uma paz à prova de rancores, mas por favor quando estiveres em casa mantém a porta fechada e não te aventures sozinha por esses ermos caminhos rurais, sobretudo à noite.
Tchau. Cuida-te.
Um beijo

Cida disse...

Olá querida amiga!

Obrigada por todo o carinho que você deixou lá no meu mosaicos!...:)

Parece ser encantador o lugar que você mora (me deu até uma invejinha boa...rs)

Gostei muito também da sua foto.
Foi simpatia à primeira vista.

Te desejo tudo de bom.
Te cuida!

Deus esteja com você te protegendo e iluminando, sempre.

Grande e afetuoso abraço, daqui desse lado do oceano.

Cid@