Seguidores

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

OLHOS

Queria falar de muita coisa, falar deste tempo, onde o vento parece fazer vendavais.
onde as pessoas se esquecem que são pessoas e são tudo menos isso.
Por aqui o frio é intenso, mas o mais difícil de suportar, é aquele que vem da alma. aquele que fustiga.
As árvores, dançam, num ritmo assustador como assustador, é o monstro da dor e solidão, que arrebata muita gente.
Gente, que sonhou um dia, um sonho de amor e ternura.
Olho ao redor,e deixo voar o meu ser, deixo... deixo... e no meio do vento... da chuva... e da solidão eu vejo
nos olhos de alguém.
O mesmo , que vejo nos olhos de outra pessoa...perdida... sózinha.... e só o vento... frio agreste...
na dança das árvores e dos campos, onde o chão coberto de laranjas, e outros citrinos....toma uma tonalidade diferente...e os olhos que antes... refletiam a doçura, a ternura...porque não cumplicidade....
estão ausentes olhão sem ver... a dor espelhada...onde antes sorriam...LR

Um comentário:

Wanderley Elian Lima disse...

Um dos grandes problemas do mundo atual, é a solidão coletiva, vivemos rodeados e pessoas e às vezes nos sentimos muito sós.
Bjux