Seguidores

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Só agora!?

Neste tempo o tempo de paz, tempo de amor... será que é de amor?
Nesta época do ano multiplicam-se as festas em prol disto, daquilo e do outro que ha-de vir., mas durante um ano inteiro, ninguém lembra de ninguém, que importa , que aquele velhinho, tenha ou não onde dormir??
Que importa , que aquelas crianças , sozinhas na rua tenham fome? pouco ou nada.

Ai chaga o Natal.  Fazem-se jantares , e ainda bem que fazem, uma vez no ano, mas fazem e as pessoas da rua vão ter o seu natal, nada contra tudo a favor. Tudo certo. Digam-me então e no resto do ano? quem se lembra deles? Quem ?... ninguém de direito, com o dever de fazer!.

 Até incomodam, dão não aspecto, as ruas de Lisboa, porque o Senhor fulano de tal, acha mal , mas não faz nada para mudar tal situação.

E agora meus amigos, com a crise , o desemprego, nunca houve tanto pobre em Portugal, e não falo só dos que andam de mão estendida , a caridade alheia, mas daquela pobreza envergonhada... daqueles que sempre tiveram o minimo fruto de seu trabalho, e agora se vêm, sem nada.
Se todos nós , os que ainda temos a fortuna de ter um tecto, uma família, tivermos a coragem de dar um pouco de nós mesmos talvez ajudasse-mos a suprimir aquilo que quem de direito , fala, fala mas não passa disso, não faz nada.

Um comentário:

Mara disse...

Querida, post bem reflexivo este teu.
Por aqui as coisas não são diferentes, infelizmente.
Beijos,
Mara