Seguidores

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

se eu pudesse...

Olá venho aqui, estar um pouco com todos. Dizer-vos de como são importantes para mim.
Sabem continuo a ser uma tonta cheia de duvidas, de angustias, mas também de muita garra.
Ontem tive um dia memorável, que jamais irei esquecer, nada de especial , mas adorei.
Hoje, depois de abrir a arca das minhas memorias mais  empoeiradas pelo tempo,  e que muito mexe comigo, sinto-me bem mesmo no fundo do poço.

Mas ao mesmo tempo com garra para tentar sair de lá.

Há anos , muitos, que não pensava, não puxava o fiozinho condor  que nos leva a tanto lado, lados bons, outros nem tanto...

Tento recordar o mar...o mar faz-me recordar tanta coisa... nova , impensável para mim....
Mas o mexer no fundo de mim, trouxe a tona de água tudo o que tentei esquecer mais de 30 anos,  sabem aquele sabor amargo, que fica dentro de nós... esta todo a flor da pele.
Se eu pudesse acreditem hoje ia sozinha , percorrer estradas e veredas tentar arrancar, de dentro de mim... e seguir vida adiante... pois é passado acabou... só vive dentro da arca... bem no fundinho de mim...mas vou erguer a cabeça... e seguir o meu caminho... 

4 comentários:

José Gonçalves disse...

Olá Lu,

Hoje, venho "pegar" contigo!

Antes de mais, "roubei-te" umas palavrinhas do teu cabeçalho (São pedaços de mim que vou deixando pelo Caminho), numa resposta a uma também grande Amiga aqui da net.

Mas disse-lhe, que, como diz a minha Amiga Virtual e Real Lurdes Rodrigues...

Por isso... o "roubo" deve ter uma atenuante e a pena suspensa, pode ser? rsrsrs

Bom!

"Roubo-te" agora mais uma palavrinnhas:

" sinto-me bem no fundo do poço "

E pego nesta soberba frase, para que a olhes por outro ângulo.

Repara bem na forma como a escrevestes.

E se eu te disser que podes com ela dizer que te sentes BEM mesmo que no Fundo do Poço?

Será possível?

Então, podes dizer que te sentes Bem (mesmo) no fundo do poço. Certo?

Então se te sentes Bem, porque tens Amigos, porque tens Filhos que te querem Bem, porque estás Viva, porque andas pelos teus próprios meios, porque respiras e sentes o ar à tua volta, por tudo e mais alguma coisa, é então motivo mais que suficiente para ganhares força e, com calma e serenidade, começar essa subida, saír desse poço!

E mais!

Se o poço tiver muita água e não souberes nadar, não faz mal, a gente atira-te uma bóia, tá? rsrsrs

Toca então a pôr a pé e meter os pés ao caminho!

Um abraço e até sempre,

José Gonçalves
(Guimarães)

O tempo que passa disse...

A rã no fundo do poço

Este provérbio chinês é usado para satirizar a falta de visão e de perspicácia.

Segundo um mito chinês, uma rã que morava num poço, só podia movimentar-se no limitadíssimo espaço que era o fundo do poço e consequentemente o que via não passava de um pequeno pedaço do céu. Nada conhecia do que existia lá fora, nada sabia sobre a existência de um imenso mundo, das coisas boas e bonitas que há nele.
Certa vez uma tartaruga do mar, apareceu à beira do poço e a rã lá no fundo, apressou-se a vangloriar-se da sua feliz existência:
- Vê amiga tartaruga, que linda e confortável residência é a minha! Aqui, eu salto livremente e descanso num buraco da parede do poço quando me apetece. Se quero nadar, a água cobre-me as pernas e chega-me ao queixo. Passeios? Passear aqui nesta terra pantanosa é uma verdadeira delícia! Sou muito feliz aqui. Garanto que tu minha amiga tartaruga, nunca tiveste uma vida tão feliz como a minha! Vem, vem ver o meu paraíso!
Levada pela curiosidade, a tartaruga do mar deu um passo em frente e mal viu o "paraíso"da rã, recuou dizendo:
- Sabes uma coisa, minha amiga rã? O mar é tão imenso que tem milhares e milhares de quilómetros de extensão, e milhares e milhares de braças de profundidade... Dez anos de inundações consecutivas não conseguiriam aumentar nem um centímetro o nível das suas águas, e dez anos consecutivos de seca não lograriam baixá-lo. Ali sim, é vida!

Desta lenda provém o provérbio A rã no fundo do poço, para fazer referência às pessoas de visão curta e com falta de perspicácia, e do qual derivam algumas expressões de uso corrente, como "opinião de rã no fundo do poço","ponto de vista de rã do poço","contemplar o céu do fundo do poço"e outras.

Um beijo

O tempo que passa disse...

Disseste que ontem tiveste um dia memorável que jamais irás esquecer, que não foi nada de especial, mas que adoraste.

E eu desejo-te:
Que momentos iguais se repitam, já que saíste uma vez do poço para uma curta visita ao mundo tal como ele é, não uma rodela de céu, mas um céu sem limites, não uma porção de água limitada de um poço, mas a de um mar vivo, pujante que se perde no horizonte.

Um beijo

Andradarte disse...

Quando resolve aparecer, o que desapareceu há anos....claro que complica...nunca descomplica...
Beijo