Seguidores

domingo, 28 de novembro de 2010

Continuo  aqui as voltas com este bendito braço que mal me deixa digitar.
Mas venho falar uma pouco , deste dia de sol , mas...frio.
 Estou a passear pela vida vivendo cada momento, de coração leve , feliz...não posso ter tudo o que quero mas tenho tudo , ou quase o que preciso... tenho paz... uma paz imensa que me enche de tranquilidade... de ternura... e depois no sopé desta serra linda... nem compreendo como pode ser de outro modo.
Meus filhos estão bem, estão felizes e eu também... mas tenho de agradecer a todos os que me deram na cabeça, me chamando a razão, me mostrando o que eu cega não queria ver...e tu também...
Foi lento o despertar, foi como tirar um pouco em cada dia.... foi o sentir renascer em mim a alegria.... e ao acordar, que vai valer a pena tentar...sentir meus sentidos de mansinho... minha crença meu carinho....
e contigo de mãos dadas caminhar pela estrada, da vida... encontrar contigo o meu lugar... foste tu...sim tu...
que me acordas-te uns de um jeito... e tu do outro...me devolveram a vontade de viver... vou tirar o meu casaco.
Vou ter mais vontade , de ser eu, e mesmo sendo passarinha de assa ferida, vou voar, até encontrar nosso lugar,vou tentar ser gente de verdade,e nesta nova fase que ai esta...seja qual seja o seu desfecho...
me trouxe muito paz... me deu a vida

Um comentário:

O tempo que passa disse...

Amar é muito mais de que gostar. É desatar os nós que nos impedem de ser felizes e apertar os laços que nos unem.

Encontrei este breve texto na capa do novo livro de Helena Sacadura Cabral «Nós de Amor»