Seguidores

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Barreiras

Meu ponto de encontro,
com tudo e com nada
aqui me sinto inteira
nesta terra onde nasci, voltei as origens
aos tempos de outrora, onde corri
onde brinquei, onde foi, criança amada e feliz
Barreiras
terra vermelha
quase cor do sangue
que me corre nas veias
Barreiras
Deusa de um sonho
tanto acalentado
Barreiras
onde hoje vivo
e ainda me atrevo
a fazer projectos
para mim e para os filhos
que a vida me deu
são eles o meu mundo
o mundo em que vivo e amo

Um comentário:

keka kircher disse...

oi, querida!
Vim conhecer o seu blog e agradecer a sua visita ao meu. Achei super simpático o seu espaço e adorei a maneira como vc, maestrina, rege as palavras.
Um abraço carinhoso!