Seguidores

terça-feira, 23 de março de 2010

Tempo

Sou um barco a deriva sem ter porto, num mar de emoções .
Tu ês o timoneiro sem o sabermos ando ao sabor dos bentos e marés confundo-me e já não sei qual o meu norte,mas sei. Que me perco na noite dos teus olhos me encontro nas ondas dos teus braços.
Tento equilibra-me sem cair. 
Perturba-me as amarras do sentir tentando encontrar o meu lugar, no teu sorriso.
O mar de ternura que eu preciso.

Nenhum comentário: